Sindguardas/RN realiza mobilização para cobrar curso de formação em Extremoz

O Sindguardas/RN esteve na cidade de Extremoz, nesta quinta-feira (22/7), para mais uma vez cobrar o início do curso de formação para os guardas municipais que já estão na ativa e para os concursados.

A diretoria do sindicato esteve em Extremoz há mais de um mês, no dia 16 de junho, quando conversou com o secretário de Articulação Política e com o secretário de Segurança.

Na ocasião, foi informado que o edital seria trabalhado para ser finalizado e publicado na outra semana, o que não aconteceu.

Com isso, a diretoria do sindicato e um grupo de concursados se dirigiram até a prefeitura, nesta quinta-feira, para buscar informações.

Souza Júnior explica que a previsão inicial, inclusive acertada em reunião anterior com a própria prefeitura, era que o curso fosse iniciado no começo de julho, o que não aconteceu.

Nas tratativas com a Secretaria de Segurança, também ficou acertado que o curso de formação será realizado pelo Centro de Formação de Ceará-Mirim, na própria cidade de Extremoz, através de Termo de Cooperação.

Além disso, a Prefeitura se comprometeu em acatar o pleito do Sindguardas/RN para convocar o curso com 72 vagas, sendo 25 para guardas municipais da ativa, 15 para os concursados que estão dentro das vagas do edital e outras 32 para suplentes.

Esse curso deve seguir a grade curricular da Secretaria Nacional de Segurança Pública com carga horária de 576 horas, pois, será formação para uso de pistola.

“A Secretaria de Segurança encaminhou todos os trâmites para que o curso nesse formato fosse realizado, no entanto, falta a Procuradoria do Município fazer uma retificação do edital, de forma a tornar o curso de formação como parte do concurso público, para depois prosseguir com a posse dos guardas municipais”, explica Souza Júnior.

De acordo com o presidente do Sindguardas/RN, a Procuradoria ainda não fez essa retificação, o que motivou a diretoria e os concursados a realizarem a mobilização desta quinta-feira.

“Tivemos reunião com o secretário de Articulação Política, Djalma Sales, com o secretário de Segurança, Jurandir, com dois vereadores e com o procurador João Batista, que apresentou a proposta de realizar o curso, neste ano, apenas para os GMs da ativa e só depois discutir a formação dos demais, o que não foi aceito por nós. Em determinado momento, durante uma fala do secretário de Segurança, defendendo tese para justificar a retificação do edital, o procurador se levantou e saiu da reunião sem nenhuma justificativa, demonstrando total desprezo com a categoria guarda municipal, com o sindicato, com os próprios colegas gestores públicos e com a segurança pública de Extremoz, bem como demonstrou total despreparo para o cargo que exerce”, destaca Souza Júnior.

Diante da situação inusitada, a prefeitura designou um novo procurador para participar da reunião e este ficou de, até a próxima segunda-feira, apresentar um posicionamento sobre essa demanda.

Após essa reunião, a diretoria do Sindguardas/RN teve uma conversa informal com o vice-prefeito de Extremoz, Manoel Izidoro, e externou toda a problemática.

O vice-prefeito se mostrou disposto a apoiar a luta e articular para viabilizar o atendimento da pauta.

Por fim, o Sindguardas/RN também esteve no local da construção da nova sede da Guarda Municipal e da Secretaria de Segurança de Extremoz, para acompanhar o andamento da obra.

Essa foi uma reivindicação do sindicato, atendida pela prefeita Jussara Sales, a quem o sindicato parabeniza e agradece pela iniciativa.

“Hoje, também reunimos os concursados e decidimos aguardar a resposta da Procuradoria na segunda-feira. Nesse mesmo dia, teremos novo encontro por videoconferência para avaliar essa resposta e decidir sobre os próximos passos da luta”, finaliza Souza Júnior.