Secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, pede demissão

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, anunciou sua saída do cargo nesta quarta-feira (15) e disse que fica até sexta feira independentemente da permanência do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na pasta.

Oliveira participou de uma reunião com o ministro e o alto escalão do ministério nesta manhã. Ele é considerado um dos principais auxiliares de Mandetta na pasta, e participa de quase todas as entrevistas coletivas à imprensa diariamente para atualizar os números da pandemia do novo coronavírus no país.

Mais cedo, uma carta de Wanderson circulou entre os servidores da Saúde.

Na carta, que foi obtida pela CNN, o secretário diz que a saída do ministro está programada, mas que ainda não se sabe se será anunciada nas próximas horas ou dias.

Em um trecho, Oliveira diz: “Só Deus para entender o que o querem fazer. De qualquer forma, a gestão do Mandetta acabou e preciso me preparar para sair junto, pois esse é um cargo eletivo e só estou nele por decisão do Mandetta. No entanto, por conhecer tão profundamente a SVS, tenho certeza que parte do que fizemos na SVS vai continuar, pois é uma secretaria técnica e sempre nos pautamos pela transparência, ética e preceitos constitucionais”.

O secretário ainda afirma que indicou um amigo o cargo que ele pretende deixar no ministério e se despede dos servidores. “Foi uma honra enorme trabalhar mais uma vez com você. Para que não tenhamos solução de continuidade, indiquei o meu amigo querido Gerson Pereira para ficar de Secretário interino. Ele é um Profissional excelente e vai dar seguimento a tudo que estamos fazendo”, conclui.

De acordo com os gabinetes do ministro Mandetta e do secretário-executivo João Gabbardo, os dois cumprem juntos a agenda normal da pasta da Saúde: reunião com os ministros da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sobre hospitais de campanha no Brasil; depois, às 14h30, participam de vídeoconferência com a Câmara dos Deputados; além de coletiva interministerial no Palácio do Planalto, às 17h, com os números nacionais do novo coronavírus no Brasil.

(Com informações de Nathália André) – VIA: CNN BRASIL