Não tem conta na Caixa ou no BB? Saiba como receber o auxílio emergencial e confira o calendário

O Governo Federal e a Caixa Econômica Federal já iniciou desde o dia 09 de abril o pagamento do auxílio emergencial em virtude do coronavírus, pessoas que possuem CadÚnico não recebem o Bolsa Família mas tem direito ao auxílio receberam na data citada em uma conta da Caixa ou Banco do Brasil

A exceção dessa data ocorre para quem é chefe de família, mãe solteira, tem direito ao auxílio integral (R$ 1.200), está no CadÚnico, não recebe o Bolsa Família, tem conta na Caixa ou no Banco do Brasil.

Quem se enquadra na situação citada acima ainda não recebeu o benefício porque começou nesta segunda-feira (13) o cruzamento de dados. Nesse caso essas pessoas deverão receber nos próximos dias esse valor em suas contas da Caixa ou do Banco do Brasil.

Já nesta terça-feira (14/04) inicia o pagamento de quem tem o Cadúnico mas não tem conta na Caixa ou no Banco do Brasil assim como o pagamento daqueles que não tem Cadúnico e solicitaram o auxílio pelo aplicativo ou site.

Quem não tem conta na Caixa ou no BB não adianta ir até as lotéricas ou agências da Caixa Econômica, pois não será possível sacar o valor justamente para evitar aglomeração, deverá seguir os seguintes passos:

  1. Baixe o Aplicativo Caixa Tem
  2. Faça o Cadastro conforme explicado abaixo:

Pronto, após feito o cadastro você já estará com a sua conta digital na mão, é possível realizar algumas transações dentro do próprio app, como Transferências (DOC ou TED) e pagamento de contas sem cobrança de tarifas.

Quem realizou a solicitação do auxílio e ainda está em análise deve continuar aguardando a finalização do processo, após o pedido ser deferido o valor do auxílio emergencial ficará disponível na conta virtual ou na conta da Caixa e Banco do Brasil em até 05 dias úteis.

Quem é beneficiário do Bolsa Família receberá de acordo com o cronograma do benefício que começa a partir do dia 16, é importante ressaltar que os beneficiários do Bolsa Família poderão receber até R$ 1.800.

Para receber esse valor é preciso que a titular seja chefe da família e mãe solteira, se houver mais um membro da família, com um filho maior de idade e autônomo por exemplo, que também esteja no mesmo cadastro e tenha direito ao benefício será acrescentado R$ 600 totalizando R$ 1.800.