Irmã e cunhado de comerciante executada em Natal são presos por suspeita de envolvimento no crime

Uma mulher foi presa nesta terça-feira (17) suspeita de envolvimento na execução da irmã, a comerciante Poliana Nataluska, de 22 anos, moradora de Extremoz. O crime aconteceu em maio deste ano na loja da vítima, em Nossa Senhora da Apresentação.

Outras duas pessoas também foram presas nesta terça, dentre elas, o cunhado da vítima e um policial militar. As prisões foram conduzidas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com a Polícia Civil, as investigações apontam que os três são os autores intelectuais do homicídio que teria sido motivado por uma disputa por uma herança de R$ 2 milhões.

A irmã e o cunhado da vítima foram presos em Touros, no litoral norte do estado. Já o policial militar foi preso quando deixava o serviço no 4º Batalhão, na capital potiguar.

Outras prisões

No dia 16 de julho a Polícia Civil prendeu três homens suspeitos de participação no homicídio. Um deles seria o responsável pelo disparo que matou Pollyana; o segundo seria o condutor da moto que levou o assassino ao local do crime; e o terceiro seria o dono da moto.

O crime

A comerciante Pollyana Natalusca Costa de Medeiros, de 22 anos, foi morta com um tiro na nuca, dentro da loja de parafusos de sua propriedade, no dia 18 de maio. O comércio funcionava na Avenida Boa Sorte, no bairro Nossa Senhora da Apresentação.

G1RN