Fiat Uno: o que levar em conta na hora da revisão

Ao comprar um carro novo é sempre importante levar em consideração as revisões programadas que ocorrem a cada dez mil quilômetros percorridos. Com o passar do tempo a periodicidade das revisões diminui, e carros como o Fiat Uno usado, por exemplo, quase não apresentam problemas e demandam de menos manutenção.

 

Mas é sempre importante entender que as revisões servem para que as peças que estão previstas no manual de fabricação do veículo, já que elas têm uma vida útil determinada de acordo com o modelo dos carros.

 

No decorrer da utilização do veículo, as revisões que nos primeiros anos aconteciam pelo menos a cada seis meses ou 10 mil quilômetros rodados, passam a acontecer no mínimo uma vez por ano. A maneira com que o carro é utilizado também pode contar muito para o tempo de manutenção. Motoristas mais cuidadosos e atentos tendem a ter menos problemas com os carros.

 

Alguns modelos de carros também se consolidaram no mercado pela fama de não demandar tanta manutenção. Um exemplo é o Fiat Uno, quando você faz uma busca nos classificados de carros online, você pode encontrar diversas versões deste modelo que está circulando pelas ruas.

 

Mas seja um Palio seminovo ou um Fiat zero quilômetro é muito importante estar atento e fazer revisões constantes para evitar o desgaste das peças e assim problemas ainda maiores. Por isso separamos algumas dicas do que deve ser levado em conta na hora de fazer a revisão. É importante saber o que é preciso fazer no carro para não ser enganado e perder dinheiro com trocas de peças de forma desnecessária.

Itens básicos da revisão do seu Fiat Uno

É verdade que um carro previsão de revisões periódicas para evitar problemas que interrompam o seu bom funcionamento. Então fique atento aos itens básicos que devem ser trocados a cada dez mil quilômetros rodados ou seis meses de uso do veículo:

 

  • Óleo do motor
  • Filtro de óleo do motor
  • Filtro de ar
  • Verificação das velas
  • Verificação dos freios
  • Alinhamento e balanceamento
  • Verificação da correia dentada

 

Sem que o carro esteja apresentando algum problema, estes são os itens básicos que devem ser revisados periodicamente. A partir de 40 mil quilômetros é necessária a inspeção da suspensão e com 50 mil quilômetros é indicada a troca da correia dentada, mesmo que ela não esteja apresentando sinais de desgaste.

Dicas para não ficar no prejuízo

Quando seu carro é zero quilômetro você sai da concessionária com um programa de revisões básicas que deve ser cumprido à risca, e não fuja delas! Se você não cumprir com essas exigências você pode perder a garantia do veículo e em caso de problemas durante esse período, você não terá direitos.

 

Mas depois dos três anos de garantia do seu Fiat Uno, algumas coisas podem mudar na sua rotina. Por exemplo, evite fazer as revisões nas oficinas autorizadas da rede, já que os itens checados são os básicos, mas o preço cobrado é por uma inspeção de luxo.

Procure indicações com amigos e comece o relacionamento com uma oficina mecânica de confiança. Isso pode sair mais barato e o serviço pode ter mais qualidade que nas oficinas autorizadas.

 

Vamos aqui te dar algumas dicas para você fugir das famosas “pegadinhas”:

 

  • Não substitua peças sem entender se elas estão realmente com problemas. Por exemplo, a limpeza dos bicos ejetores. Ela só deve ser realizada a cada 30 mil quilômetros e não em todas as revisões.
  • Ao fazer o alinhamento e balanceamento, que devem ser realizados nas revisões programas, você não precisa fazer a cambagem. Essa correção da direção só deve ser feita se por acaso você se envolveu em uma colisão frontal ou quando cair em um buraco que force as rodas a ponto de causar problemas na barra de direção.
  • Fazer uso de aditivos de óleos. Seria uma espécie de limpeza interna com aditivos. Isto só é necessário caso você não faça a troca regular do óleo do motor conforme previsto pelo fabricante.

Revisar o carro na concessionária ou na oficina mecânica?

 

Quando o carro é zero quilômetro não esqueça de nenhuma das revisões programadas para não perder a garantia. Mas após os três ou cinco anos do benefício, você não precisa mais passar pelas oficinas autorizadas, que normalmente tem um valor mais alto da mão de obra do que o praticado pelas outras oficinas no mercado.

 

Uma oficina mecânica de confiança pode trazer mais credibilidade do que as autorizadas. Normalmente os clientes não são pressionados a fazer serviços extras, que nem sempre são interessantes ou de fato agregam tempo a vida útil do veículo. É importante sempre fazer a troca por peças originais para evitar problemas no veículo. Quando uma peça apresenta problemas é também sempre melhor fazer a substituição do que tentar medidas paliativas como recuperar a peça.

 

Hoje o consumidor já pode buscar como alternativa algumas oficinas certificadas, que fazem o trabalho de revisão e reparação do veículo sem que ele perca a garantia. Normalmente elas atendem a todos as marcas e modelos. O grande atrativo deste tipo de empresa é a rapidez e agilidade no atendimento que muitas vezes a concessionária não oferece ao cliente.

 

É importante que o cliente sempre tenha atenção ao local onde está levando seu veículo. Faça pesquisas para saber sobre a reputação, atendimento e qualidade do serviço prestado. Ao final da revisão também peça para a oficina as peças que foram retiradas do veículo e a nota fiscal para ter a garantia das componentes que foram substituídos.  Com essas pequenas ações, além da garantia legal do serviço e das peças, o cliente ainda diminui as chances de ser enganado pela oficina mecânica.

 

Gostou deste artigo com dicas para fazer a revisão do seu carro? Então compartilhe com os seus amigos através das suas redes sociais essas informações importantes. Afinal, é sempre bom saber o que precisa fazer na revisão do seu carro para não ficar no prejuízo.