Cosern diz que 6.271 “gatos” desativados até setembro daria para abastecer Extremoz e Guamaré

A Cosern, (Companhia Energética do Rio Grande do Norte) fez um balanço das ações da “Operação Varredura” nos nove primeiros meses de 2019 em todo estado. Realizada em parceria com as polícias Civil e Militar, a “Varredura” realizou 45.781 inspeções em estabelecimentos comerciais e residenciais e identificou e desativou 6.271 ligações clandestinas de energia elétrica (o popular “gato”) nesse período.

Na manhã desta terça-feira (29), equipes técnicas da Cosern identificaram e desativaram um “gato” de energia numa borracharia localizada no “Quilômetro 06”, Zona Oeste de Natal. O proprietário foi preso em flagrante e conduzido para a Central de Flagrantes, na Cidade da Esperança, para prestar depoimento.

A energia recuperada nesse período com a Operação seria suficiente para abastecer, por exemplo, os municípios de Extremoz e Guamaré juntos durante um mês (o equivalente a 225 mil residências).

Para Natal, seria o equivalente a abastecer com a energia recuperada, durante 30 dias, os bairros de Lagoa Nova, Tirol, Ponta Negra e Planalto juntos. Já comparando com Mossoró, a energia recuperada pela Cosern nesses nove primeiros meses do ano com a “Operação Varredura” seria suficiente para abastecer, durante 60 dias, os bairros Abolição, Centro, Nova Betânia, Santo Antônio e Aeroporto juntos.

O “gato” de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a 04 (quatro) anos de reclusão. De janeiro a setembro, 12 pessoas foram presas em flagrante em todo estado cometendo a irregularidade.

Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode provocar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

A população pode denunciar as fraudes, de forma anônima e segura, no telefone 116 ou no site da Cosern.

Author: Redator