Com presença da prefeita de Extremoz, representante do DER e Guanabara, audiência pública é realizada

Uma audiência pública sobre o transporte público de Extremoz foi realizada na manhã desta terça-feira (26/10), sendo presidida pelo vereador Rafael Correia e com a presença do representante do DER (Departamento de Estradas e Rodagens) e da empresa Guanabara.

A prefeita do município, Jussara Sales, também esteve presente e foi a primeira a falar após a abertura da audiência, realizada por Rafael Correia.

O QUE DISSE A PREFEITA

Jussara Sales repetiu o que já havia dito em um esclarecimento publicado nas redes sociais e esclareceu que toda problemática foi causada em virtude da decisão judicial que impediu os alternativos interbairros de ultrapassarem os limites do município.

A decisão foi proferida provisoriamente em fevereiro pelo Juiz Diego Costa Pinto, da Vara Única da Comarca de Extremoz e teve como base o fato de que os alternativos interbairros, como o próprio nome já diz, só pode circular nos bairros do município.

Logo que recebemos essa decisão nos reunimos com a Cooptanorte, da Cooptagran e conseguimos reverter essa situação lá no Tribunal de Justiça” disse a prefeita.

Em setembro o juiz Diego Costa Pinto decidiu em definitivo que os interbairros não poderiam ultrapassar os limites do município e cabia ao Executivo fiscalizar, do contrário seria multado.

A Guanabara é um transporte intermunicipal, transporte esse fiscalizado e organizado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, pelo órgão do DER.” prosseguiu a prefeita.

Em relação ao papel do município com a Guanabara, a prefeita afirmou que é “do diálogo, da conversa, de tentar chegar a um consenso.”

A prefeita também afirma que a governadora Fátima Bezerra tem conhecimento de toda a problemática “porque eu, pessoalmente, tratei com ela sobre assunto“, disse Jussara.

Jussara afirmou que a governadora está a par e de prontidão para ajudar e que Fátima nunca se negou em receber e dialogar sobre o caso, através do DER.

Eu quero relatar a vocês que tanto a empresa Guanabara, quanto os alternativos, são empresas particulares, que nós enquanto órgão público, seja o DER, seja o município, a gente fiscaliza, a gente dialoga, a gente organiza, mas não são empresas onde o município ou o DER manda e desmanda do jeito que muitas vezes é jogado na mídia” continuou Jussara.

Jussara afirmou também que está de prontidão para ajudar e o sistema que está sendo utilizado é novo no município, caso chegue a conclusão que o sistema não vai funcionar será trocado.

Durante a fala do diretor de operações da Guanabara e de outros representantes a prefeita Jussara Sales subiu o tom de voz e questionou a forma como a Guanabara atua no município.

Foto: Canindé Santos

O QUE DISSE A GUANABARA

O diretor de operações da empresa Guanabara, Daniel, compareceu e falou sobre o novo sistema de integração temporal implantando no dia 15 de outubro.

Referente ao projeto que a gente estudou, analisou, planejou para Extremoz, mediante essa situação da nossa referência no transporte intermunicipal, a gente pensou justamente nesta questão de rede, justamente tornando o transporte interbairros […] a gente pensou justamente fazer a inclusão do transporte entre o interbairros e a nossa rede intermunicipal” iniciou o diretor de operações.

Em seguida ele respondeu o questionamento feito anteriormente pela professora Socorro, que esteve presente representando o SINTE/RN, sobre a linha 123, que foi extinta.

De acordo com Daniel o novo sistema foi feito observando a quilometragem das viagens, principalmente em virtude da expansão de bairros e moradores do município.

A gente já tem uma linha, partindo de Extremoz, para o mesmo destino, então linha 123 só para vocês terem noção, a quilometragem dela é de 74,7 quilômetros […] a gente operava com oito viagens, então assim, a bandeira entre uma viagem e outra ficava em torno de uma hora e quarenta, chegava a hora de ter duas horas e trinta cinco de tempo de uma viagem para outra” disse o diretor de operações.

Daniel afirmou que a utilização da frota ficava prejudica pela distância e ficava um tempo muito longo para o usuário esperar.

Baseado nesse conceito […] foi firmada essa parceria com a Cooptanorte e a gente bolou justamente essas redes fazendo esses atendimentos, a Cooptanorte fazendo o transporte interbairros, que é justamente esse conceito de atender as comunidades e sem esquecer desse deslocamento da origem e do destino final.

Ele ponderou ainda que utilizando os interbairros e o formato da integração o usuário não seria prejudicado com relação à tarifa.

Ele afirmou que com esse projeto o usuário paga a mesma tarifa e é uma benfeitoria, podendo fazer integração para três destinos.

Diga-se de passagem quem mora em Araçá só utilizava o 123 só tinha um destino […] e hoje consegue fazer integração.

Em relação à qualidade dos ônibus, questionado pelo vereador Godô sobre o sucateamento da frota, Daniel afirmou que a empresa foi prejudicada pela pandemia o que retardou a renovação da frota.

Ainda durante a fala do diretor de operações, a prefeita Jussara Sales pediu o retorno da linha 123, e diz que se sente incomoda com toda essa situação.

O QUE DISSE O DER

O Diretor de Transporte do DER, Romulo Jose, também esteve presente na audiência e defendeu a bilhetagem eletrônica e a integração, sendo feita as adequações necessárias.

De acordo com Romulo haviam reclamações em relação ao transporte de alternativos interbairros indo até Igapó.

Eu ficava num beco sem saída, vamos dizer, como eu ia atender o usuário de Extremoz? eu cheguei para empresa, o representante da empresa e disse: vocês vão atender Extremoz? suficiente? pra mim, tirar? fazer uma barreira e não deixar o pessoal passar? porque eu não vou fazer isso eu não vou ser irresponsável e deixar a população no meio do tempo.” disse Romulo.

Ainda de acordo com Romulo o DER nem sequer foi chamado para participar da ação, mas que a decisão seguiu a lei, porém faltou uma modulação na decisão.

Em relação à linha 123 o diretor do DER afirmou que voltar com a operação da linha não seria a solução, pois, haveria ajuste na tarifa, considerando que a quilometragem é maior.

Uma das sugestões dele fazer a integração era justamente isso, manter a tarifa, que ele [diretor da Guanabara] disse ‘Romulo com o aumento de combustível eu não consigo fazer mais a linha 123″ prosseguiu.

Já em relação a qualidade da frota determinada pelo DER, questionada pelo vereador Godô, Romulo afirmou que 70% da frota deve ter 13 anos e 30% até 18 anos e a frota da Guanabara é de 2009 a 2011.

Questionado pela prefeita Jussara Sales sobre a previsão para uma nova licitação, Romulo não deu previsão alguma.

Participaram também da audiência o vereador licenciado e atual Secretário de Educação, Anderson Barbosa, o representante dos estudantes, Matheus Silva, além dos representantes da Cooptanorte, Cooptagran e Transcoop e os demais vereadores de Extremoz.

Para o vereador Rafael Correia que presidiu a audiência, “a unificação dos cartões de bilhetagem eletrônica deverá resolver o problema do transporte intermunicipal de Extremoz”.

Para solucionar o problema, ficou acordado na audiência que será implantado um sistema de bilhetagem integrada no município. “No próximo dia 04 de novembro haverá uma reunião administrativa para fazer a implantação da unificação dos cartões. O usuário do transporte irá usar o mesmo cartão os alternativos e a transportadora estadual” explicou o parlamentar.