Após manter filho de 6 anos refém por quatro horas, PM se entrega em Macaíba

Na tarde dessa quinta-feira (05) os moradores de Macaíba tiverem sua rotina completamente altera, um policial militar fez o próprio filho de apenas seis anos refém sob a mira de uma arma, tudo começou por volta das 17hrs.

O policial militar identificado como Hermano Mangabeira é soldado e segundo a assessoria de comunicação da PM, ele estava afastado do serviço “por problemas psicológicos”. Hermano ficou todo o tempo armado com um revólver e chegou a atirar pra cima duas vezes.

Tudo aconteceu em frente à igreja matriz da cidade de Macaíba, o local fica a 50 metros da delegacia da cidade. Durante cerca de quatro horas todo perímetro do local ficou cercado por viaturas da PM, do BOPE (Batalhão de Operações especiais) e do CPRE (Policia Rodoviária Estadual).

Atiradores de elite também foram posicionados cerca de 150 metros do local e o delgado da cidade que iniciou a negociação que logo em seguida continuou com um especialista, a mãe e o irmão do policial militar também foram ao local para auxiliar nas negociações.

Por volta das 21hrs Hermano Mangabeira liberou a criança e se entregou, de acordo com informações de testemunhas, o homem teria terminado o casamento há dois anos e a ex-mulher teria uma medida protetiva para ele não se aproximar dela. Após descumprir a medida protetiva, ele foi chamado nesta quinta pelo delegado da cidade para conversar e neste momento fez o filho refém.

Em 2018, uma portaria publicada no Diário Oficial, assinada pelo então comandante da PM, Cel Osmar José Maciel, mandou cassar as armas do policial “conforme decisão judicial, de 4 de agosto de 2017, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Comarca de Parnamirim/RN”.