Após 11 anos, “lagoas” de Genipabu enchem e se unem

Foto: Gileno do Nascimento Silva

Genipabu, localizada em Extremoz, é conhecida internacionalmente pelas dunas móveis e as belezas naturais da sua praia. Entretanto, na região existe outro grande atrativo turístico, a Lagoa de Genipabu, um belíssimo ponto fora da curva nesse perfil geográfico.

O relevo privilegiado e um lençol freático mais superficial favorecem a formação de pequenas lagoas que em situações de cheias transformam os espaços em uma imensidão de água, proporcionando um belo visual e paisagens de encher os olhos.

Com a alta frequência e volume de chuvas a partir do ano passado, a Lagoa de Genipabu, que na verdade são dois corpos d’água, se transforma completamente, conectando-se e formando um só reservatório em meio às dunas. A junção proporcionada pelo espetáculo natural é de uma beleza destacável.

A última vez que essa união das lagoas ocorreu em 2009. De lá para cá a região das Lagoas não havia recebido ainda um volume de grandes proporções. Cheias desse porte são muito importantes para o meio ambiente e para a fauna local, pois com mais água nas lagoas, aumenta também a reprodução de peixes, fazendo com que os alevinos fiquem mais protegidos de predadores e possam crescer com mais segurança.

É o que explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar. “Há muito tempo não se registrava tantas chuvas na localidade. O que é considerado uma boa oportunidade para a recuperação das lagoas e dos nossos mananciais”, disse.

O gestor da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), Tiego Costa, ciente disso, acompanha de perto o dia a dia do local e realizou uma visita técnica para ver a transformação propiciada pela cheia.

“Não tem como não admirar e não registrar o momento em fotos. Em meio às dunas, inesperadamente surge uma bela lagoa, que agora tem até uma ilha. Essa é a primeira vez que presencio a junção das lagoas dessa maneira e estou ainda mais encantado com as maravilhas dessa Unidade de Conservação”, declara.

Tiego Costa gestor da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ).

Além da beleza cênica que se destaca nesse momento, o aumento do volume e da área da lagoa não beneficia somente os peixes, como também a manutenção da população de jacarés-do-papo-amarelo que vivem no local.

“A lagoa de Genipabu não é boa apenas para o turista ou para as espécies aquáticas. Esse corpo de água doce no centro da unidade é essencial para manutenção da rica diversidade de animais terrestres”, completou o gestor da APAJ, Tiego Costa.

Segundo o representante dos comerciantes do Mirante 1 das Dunas da APA Jenipabu, Gileno do Nascimento Silva, mesmo trabalhando diariamente na localidade, ainda se admira com esse espetáculo da natureza:

“Fazia 11 anos que não tinha essa imensidão e graças a Deus esse ano tivemos ótimas chuvas. Nós que vivemos do turismo ficamos muito felizes com as chuvas e é excelente vislumbrar essa beleza. Assim que for possível, o visitante que vier a Genipabu se encantará.

Para mim se formou um oásis entre as nossas Dunas, um verdadeiro cartão postal. E tão logo, o surto da pandemia passe e a atividade turística retorne, esse encontro das águas será um belo atrativo para o turista. Estaremos lá para apresentar essa maravilha da natureza”, finalizou.